ramba_rip

Ramba

Ramba no seu descanso final

A morte é algo que todos nós processamos de maneiras muito diferentes. Ao tentar respeitar o que as pessoas precisam e querem, em comparação com o que os outros não querem, criamos esta página para discutir o que acontece depois que um elefante morre. A primeira nota é que tudo é guiado pelo respeito não apenas por Ramba, mas também pelas suas irmãs que ficaram.

Logo depois que percebemos que Ramba havia falecido, trouxemos Rana para ver sua amiga. Sem saber se ela sabia ou não, queríamos ter certeza de que ela sabia definitivamente e garantir que ela entendesse. Rana seguiu muito bem, mas quando ela chegou perto do riacho, ela parecia hesitante, o que nos fez pensar que havia uma chance que ela já sabia. Dissemos a ela que ela não precisava vir, mas mesmo assim ela atravessou e esperou. Ela se juntou a nós logo depois e continuamos a levá-la a Ramba. Depois que ela a notou, ficou claro que ela não havia percebido até aquele momento que Ramba havia falecido. Sua reação inicial parecia ser uma saudação animada, do tipo “aí está você”. Mas logo ela percebeu que sua amiga havia falecido e que apenas seu corpo permanecia ali.

Rana e Maia com Ramba

Quando da morte de um elefante, nosso objetivo é dar aos elefantes que ficam o tempo necessário com o corpo, muitas vezes para que eles protegejam seus amigos, mas também para que eles processem a realidade que enfrentam. No entanto, esse tempo é restringido pela necessidade de realizar uma necropsia

Maia também precisava ver Ramba, especialmente depois de perder Guida e saber como ela lutou. Trouxemos Maia para fora enquanto Rana ainda estava lá. A visita de Maia foi mais curta, como você pode ver no vídeo, ela cheirava suavemente por todo o corpo de Ramba. Depois disso, ela ficou de pé sobre Ramba, certificando-se de que sua barriga tocasse em Ramba (algo que ela fazia com Guida quando se deitava). Não gravamos essa parte porque Rana parecia preocupada no começo, por isso estávamos atentos a elas, mas depois que ela viu Maia sendo amável e gentil, ela relaxou. Depois de um tempo, Maia se afastou e Rana ficou com a irmã novamente.

O corpo de Ramba

Lady não pôde visitar o corpo de Ramba por alguns motivos. Como Lady ainda não está confortável com as outras, trazê-la significaria tirar Rana de Ramba. Isso por si só já seria difícil. Mas com Ramba do outro lado da propriedade não achamos que houvesse alguma maneira de levar Lady e voltar de lá dentro de 24 horas. Lady estava cansada quando voltou da parte de trás do recinto 5, que é uma caminhada muito mais curta. Quanto mais tempo ela estiver aqui, mais forte ela se tornará, mas, por enquanto, a distância tornou essa medida impossível no tempo necessário. E se ela fizesse isso, seria exaustivo, o que também não é bom para ela. Por esses motivos, ela não foi levada para Ramba. Nós sentamos com ela e conversamos sobre isso, e sabemos que os elefantes ‘conversam’ um com o outro, por isso esperamos que ela entenda tudo o que aconteceu. Posteriormente, quando estiver mais forte e mais confortável, poderá visitar o local do enterro, como todas as outras meninas.

Patologistas e agências estaduais gostariam de fazer uma necropsia imediatamente, mas sabemos que as meninas precisam de tempo para se despedir e entender a totalidade do que aconteceu. Mas ainda há muito a ser feito. O túmulo de Ramba foi cavado enquanto Rana estava com ela. Seu túmulo está no mesmo quintal, mas no outro extremo, onde ela e Rana passaram muitos dias pastando e jogando areia. A necrópsia é realizada no túmulo por razões de saúde e de segurança e, uma vez feito, o elefante é coberto onde se encontra. Isso requer mover o elefante. Por volta da meia-noite, pedimos que Rana se afastasse de Ramba, prometendo deixá-la voltar quando terminássemos. A parte de trás do quinto recinto era perto, então a mandamos seguir para o outro lado da cerca, a fechamos e posicionamos tiras de elevação sob Ramba para que ela pudesse ser movida pela manhã. Uma vez realocada, abrimos para Rana, que descobriu sua grama favorita crescendo por lá e foi um pouco desafiador fazer ela voltar, e ela passou a noite inteira com Ramba.


Por volta das seis da manhã, era hora de ela partir. Rana seguiu em frente, o que ela fez com facilidade. Apenas como observação, nós tivemos um elefante no passado, no estado de Tennessee (EUA), que não estava pronto para ir, e as coisas foram adiadas, para grande aborrecimento de alguns envolvidos, mas é o que acontece. Ramba foi movida quando Rana se afastou e tudo foi arrumado. Enquanto a necrópsia estava sendo feita, Rana foi cuidada, trouxemos feno, palmeiras, mangas e outras frutas cortadas junto com a água de coco de e a água comum de Ramba.

Rana com o corpo de Ramba

Fizemos uma avaliação a cada hora para garantir que ela estava bem. Quando a equipe terminou, Scott imediatamente começou a cobrir o corpo de Ramba. Há algo muito reconfortante em ter alguém que amou o elefante fazendo todo esse trabalho – todo movimento é feito com o máximo cuidado e respeito. Uma vez que ela está quase toda coberta, exceto o rosto, a equipe de atendimento chega e se despede, coloca flores, comidas favoritas e outras coisas na sepultura. Depois que ela é completamente coberta, feno, flores e outros alimentos são depositados em cima de seu túmulo para quem a visita, e assim Rana foi devolvida. Rana inicialmente foi até onde Ramba havia falecido, cheirando a área, mas depois foi até onde ela estava enterrada e ficou de pé sobre a amiga.

Local onde estão Guida e Ramba no Santuário

Local onde estão Guida e Ramba no Santuário

Esse processo não é fácil para ninguém, mas para nós, faz parte da nossa promessa cuidar deles do começo ao fim. Somos abençoados com os bons tempos, e nosso dever em troca é estar presente para os não tão bons. Os resultados da necropsia levarão de 6 a 8 semanas, mas isso nem sempre significa que teremos uma causa definitiva de morte.
Feno, palmeiras e outras guloseimas serão deixadas periodicamente no túmulo de Ramba, assim como fazemos com o de Guida. É difícil passar por aqui e não dizer olá e deixar uma coisinha. Afinal, sabemos que suas irmãs vão parar e saborear um lanche enquanto visitam. Ramba e Guida não estão enterrados uma perto da outra; cada uma está em um lugar que significava algo para elas, uma que sua melhor amiga provavelmente visitará novamente. Embora nunca possamos replicar sua vida natural, tentamos fornecer uma que imite alguns dos aspectos mais essenciais. Isso inclui dizer adeus aos seus amigos que já faleceram, ter tempo para processar e permitir que eles visitem onde estão enterrados. Tudo faz parte de ser um elefante, um melhor amigo e um membro amoroso do rebanho.

Túmulo de Ramba

Túmulo de Ramba

Compartilhe!